GBU CLOCK

quarta-feira, 9 de junho de 2010

Stanton Friedman."Ovnis são reais e os governos escondem a verdade".


Após meio século de investigação, ex-físico nuclear que trabalhou na cisão e fusão de foguetes para empresas como Westinghouse e General Aerojet Nucleonics, está convencido que os Ovnis são reais e que o governo tem conhecimento sobre os mesmos desde 1947.

“Alguns Ovnis são controlados de forma inteligente e por extraterrestres”, disse Stanton Friedman ao AOL News, chamando de grande encobrimento existencial e como a maior história do milênio.

Empregado por 14 anos como físico nuclear para grandes empresas, Friedman trabalhou em programas altamente secretos envolvendo aviões nucleares, entre cisão e fusão de foguetes. Em 1958, a realidade Ovni chamou sua atenção, ocasionando um impulso palestrante sobre este assunto em mais de 700 faculdades e grupos científicos qualificados em 50 estados americanos, incluindo outros países mundo afora.

“Após 53 anos de investigação, estou convencido que estamos lidando com um “Watergate Cósmico”, disse ao AOL News. “Isso significa que grande parte de pessoas ligadas ao governo tem conhecimento desde 1947 e que as naves espaciais são de procedência alienígenas”.

O novo livro de Friedman, “Ciência Was Wrong”, em co-autoria de Kathleen Marden, ele escreve: “ Falta uma política forte e séria, informações negativas bancadas por grupos e indivíduos que recusam-se a examinar as provas...para apoiar e concluir que alguns Ovnis são de origem extraterrestre”.

Enquanto alguns cientistas discretamente ao longo dos anos tem sugerido que a Terra vem sendo visitada por Et's, Friedman é o mais franco. Ele está especialmente irritado com a atitude de cientistas que usam o rádio e telescópios ópticos na busca por vida inteligente extraterrestre, como o Instituto SETI, na Califórnia.

“O que realmente me incomoda é que as pessoas ligadas ao SETI dizem que não há nenhuma evidência comprovando a existência dos discos voadores. Bem, eles certamente não dão qualquer referência, então não deva existir nenhum, certo ? Errado !”.

Em caso afirmativo, porque os cientistas mais respeitáveis recusam-se a considerar que a Terra pode ser um local de estudos para os viajantes de outros mundos ?

“Porque os cientistas teriam que admitir uma história ignorada por muito tempo e que eles nesse tempo todo estavam errados e ajudaram a omiti-la”, disse Friedman. “Errar é algo que os cientistas não gostam de admitir diante a todos”.

Nos últimos 50 anos, vários inquéritos e sondagens pela opinião pública demonstra que ainda hoje as pessoas estão muito interessadas em descobrir a verdade sobre os Ovnis, uma dessas sondagens foi encomendada por um canal de televisão americano e 72% da pesquisa indicou que as pessoas acreditam que o governo americano não diz tudo o que sabe sobre os Ovnis e 68% acham que o governo sabe demais sobre a vida extraterrestre mais não revela por questões de segurança política econômica.

Mas porque os governos mundiais junto ao americano encobri estas informações ? Para Friedman a resposta é mais realista.

“Não sei de nenhum governo neste planeta que glorifica lealdade aos seus cidadãos, nacionalismo é um jogo que os governos não aplicam nas suas políticas”. Além disso Friedman esclarece que há um ponto de vista militar. “Do ponto de vista onde a segurança nacional é prioridade, todos gostariam de pôr as mãos em um disco voador, descobrir como funciona e utilizar a tecnologia para impor poder bélico contra outros países, há sempre quem pense deste modo”.

Como obter um objeto assim ? - A única maneira é esperar que um deles desenvolva uma falha mecânica e caia para que se possa apoderar. Roswell sempre vem a mente é um fato imprescindível.

Em julho de 1947, algo caiu fora da cidade de Roswell, segundo relatórios oficiais, era um Ovni; mas autoridades rapidamente mudaram a versão alegando que era apenas um balão meteorológico.

Trinta anos após o evento de Roswell, Friedman conheceu militares envolvidos no acontecimento de 1947 e ele diz que eventualmente, foi notificado pelos mesmos que uma nave caiu e que haviam juntos a ela corpos alienígenas. Com isso a obstinação e determinação de Friedman cresceu e através desse fator um caso aparentemente sem muita expectativa tomou proporções enormes tornando-se mundialmente famoso e muito discutido.

Mas Friedman, sempre teve consciência que o ceticismo abundante gira em torno de muitos casos, inclusive o de Roswell.

“Naturalmente existe uma resistência à aceitação, mais em especial este foi o caso mais forte e com inúmeras evidências do que ocorreu naquele dia; onde existe destroços, corpos, ocultações e ameaças é porque aconteceu algo de estranho, querem mais prova além destas ?”

Friedman, com mais de 700 palestras pelo mundo ainda apresenta muita disposição e comenta:

“Eu ainda estou otimista e nas minhas possibilidades aos 75 anos, estou direcionando uma parte da história e tenho certeza que não estamos sozinhos no Universo”.

Com muitas descobertas científicas apresentando novos planetas circulando sobre outros Sóis, os cientistas especulam que a vida é abundante no cosmos, e nosso próprio sistema solar tem sido exemplo inicial para aprofundar melhor na exploração e pesquisa espacial.

Além disso, em 2008, o chefe astrônomo do Papa, Pe. Gabriel Funes, proclamou que os seres inteligentes criados por Deus podem realmente existir no espaço exterior, e que não entra mais em contradição com a crença em Deus.

Tudo isso dá novas esperanças à Friedman.

“Agora existe um momento razoavelmente provável e podemos dizer, sim, nós somos parte de uma vizinhança galáctica, infelizmente, nós não somos os grandes e bons vizinhos que os et's gostariam de ter”.

Fontes: AOL News e Weird News.




Nenhum comentário:

Postar um comentário